Follow by Email

domingo, 31 de julho de 2011

VIII- Roteiros em Paris

Para as moças, de todas as idades, sozinhas em Paris, existe um Guia muito legal, principalmente para quem tem pouco tempo e quer aproveitá-lo o máximo possível. Os editores organizaram cinco sugestões de roteiros, agrupados por pontos turísticos bem próximos uns dos outros, de forma que você poderá dedicar um ou dois dias inteiros para cumprir cada um deles, parando de vez em quando em um café para recuperar as energias, quem sabe tomar uma deliciosa sopa de cebola gratinada (soupe a l’oignon), especialidade dos franceses: uau![1].
Eles fazem um resumo histórico de cada lugar. O Guia[2] informa os endereços (incluindo os telefones), os ônibus e linhas de metrô, horários de funcionamento, se o acesso ao local é grátis ou se o preço é moderado ou caro, o site, além de um mapa indicando cada localidade a ser visitada. A publicação apresenta, ainda, uma relação de hotéis e restaurantes (com preços variados), sugestões de locais para compras e entretenimentos, uma relação de serviços e informações úteis, entre essas o endereço do Consulado do Brasil. Finalmente, eles dão ótimas e completas dicas de passeios fora do centro de Paris, como o Bois de Boulogne ou Versailles. Você nem vai se lembrar de que está sozinha.
Roteiros no Centro de Paris
Os roteiros são:
1-  Arredores da Torre Eiffel: Champ de Mars, Les Invalides, Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris, Musée d’Orsay (imperdível), Musée Rodin, Palais de Chaillot, Passerelle Solferino, Pont Alexandre III, Pont de l’Alma, Ponto de Bir-Hakeim, Torre Eiffel, Tour Montparnasse.

O Sena, visto da Pont des Arts
2-  Quartier Latin, St-Germain e Ilhas. É o maior roteiro e, certamente, você não conseguirá fazê-lo em um dia só. Estão incluídas visitas à catedral de Notre-Dame (que dispensa um bom tempo na fila de entrada), alguns cafés famosos e históricos como o Café de Flore ou o Deux Magots (caros e sempre lotados), a famosa (por causa do filme) Pont Neuf, a Sainte-Chapelle, a Sorbonne, Íle Saint-Louis, onde vivem os milionários franceses (incluindo Catherine Deneuve), entre outras sugestões.
3- Marais e Bastilha: Centre Georges Pompidou, Maison Européenne de la Photographie, Musée Picasso, Café Beaubourg, Musée des Arts et Métiers, Musée d’Art et d’Histoire du Judaïsme, entre outras sugestões.[3]
4-Louvre e Champs Elysées: Arco do Triunfo, Champs-Élysées, Jardin des Tuilleries, Musée du Louvre, Opéra Palais Garnier, Petit Palais, Place de la Concorde, Pont des Arts, Galeries Lafayette, etc.
5-Montmartre: Mousée de Montmartre, Place des Abbesses, Place du Tertre, Sacré-Couer.

Próxima Estação, Paris
Um livro fascinante, recentemente lançado pela Paz e Terra, de Lorànt Deutsch (apesar do sobrenome, o autor é francês, mesmo). Como o próprio sub título informa, trata-se de uma viagem histórica pelas estações do metrô parisienses. O tipo do livro apropriado para lhe acompanhar durante a viagem.
“Século por século, somos levados num passeio que mostra que cada nome de estação do metrô e sua localização nos apresentam um cenário da cidade e da França, como numa máquina do tempo. E entendemos que a beleza de Paris não vem apenas de uma elegância clássica e das luzes que a deixam ainda mais encantadora, mas de um respeito cultural por seu passado, ainda mais evidente depois de lermos essa fantástica narrativa de Lorànt Deutsch. Um livro perfeito para quem quer conhecer Paris pela primeira vez ou para quem já é um apaixonado pela cidade e quer saber um pouquinho mais”, informa o editor.

Uai, já está voltando? Se sobrou tempo, vá a rue de Rennes, em Saint Germain (ou Montparnasse) e aproveite para fazer umas comprinhas na FNAC parisiense.
Bom Voyage![4]

Email: gnogueirabh@yahoo.com.br

[1] A sopa, em geral, é o prato mais barato e, acompanhada de pão e uma taça de vinho, dispensa o almoço. Guarde suas reservas para jantar, antes de voltar para o hotel.
[2] PARIS - Guia prático de passeios pela cidade. Laselva Guias. Eu acho que eles têm guias semelhantes para outras cidades.
[3] No Marais existem ótimos restaurantes, alguns bem alternativos (comida indiana, natural, macrobiótica etc.) além de lojas tipo “mercado da moda”, “ponta de estoque” que vendem roupas de grifes famosas, famosérrimas, sem as etiquetas, evidentemente.
[4] Não deixe de fazer uma passeio pelo Sena à noite. Existem muitas opções, inclusive os bateaux bus. Caso queira se presentear, reserve a última noite para um jantar a bordo (você pode comprar o passeio no hotel). Mas, o mais barato é o Calife (dica da minha amiga quase francesa Claudinha), cujo ancoradouro fica no Quais Malaquais, próximo à Pont des Arts.

4 comentários:

  1. giselle
    hoje que encontrei seu blog..adorando suas materias..medo de aviao e amor por paris..e tudo sozinha..
    merci

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas sobre Paris;vou enviá-las para uma amiga que viaja na próxima semana. Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Giselle
    É possível seguir esse roteiro sem usar o metrô? Aquilo é um labirinto!!!
    Abraços,
    Cristina

    ResponderExcluir