Follow by Email

domingo, 19 de agosto de 2012

Um anjo que me protege, um guia que me orienta


Recentemente, fui entrevistada por uma repórter da Editora Saraiva, Carolina Cunha, para uma reportagem sobre guias de viagem. Eu sempre gosto de levar na bagagem algum livro, um bom romance, ambientado nos lugares aonde pretendo passar mais tempo, mas, concordo com os demais entrevistados de que ter um bom guia à mão é fundamental. “Além do espírito aventureiro, a melhor companhia para quem viaja sozinho são os guias de viagens. Neles, o viajante independente que busca desbravar o mundo sempre pode encontrar dicas preciosas e atrações pinceladas por observadores experientes”, explica a jornalista.
Sendo assim, aqui vão algumas dicas recomendadas pelos entrevistados do site da Saraiva, pela própria editora e por mim, sempre lembrando que não tenho nenhum interesse comercial com meu blog. Meu objetivo é apenas o de que possamos fazer, sempre, ótimas viagens.
·         Guias de bolso da Lonely Planet.[1]
·         Guias da editora Laselva.
·         Guias do jornal Folha de São Paulo.
·         Guias Criativos para o Viajante Independente.
·         Próxima Estação, Paris, de Lorànt Deutsch.
·         Sozinha Mundo Afora, de Mari Campos.
·         De Malas Prontas, Danusa Leão.
·         Frommers Europa.
·         Rough Guide Directions.
·         Minha Nova York, Didi Wagner.
Como lembra a jornalista Carolina Cunha, esses guias, em geral, dão dicas sobre hospedagens, restaurantes, meios de transporte, documentos, segurança, história e cultura local. Eu acrescentaria, também, a importância de se levar um dicionário de bolso, caso você não domine o idioma local. E, ainda que no Brasil a opção GPS “caminhar à pé” não seja muito usada, ao contrário da Europa, onde já virou moda, não custa nada você testar essa funcionalidade no seu smartphone. Essa é apenas uma sugestão, pois eu adoro me localizar pelos mapas de viagem impressos.


[1] Segundo a repórter, são os guias preferidos pelos mochileiros “que apostam em destinos sem mordomias e dicas menos convencionais.” Trata-se do guia turístico mais vendido no mundo, oferecendo 500 títulos em várias línguas.



[1] A reportagem pode ser encontrada no site da Editora Saraiva (Conteúdo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário